S P A R T A C U S : banda de rock pesado tradicional com forte presença melódica nos vocais, solos de guitarra e bases carregadas. As letras possuem perfil anti-autoritário e existencial, retratando os anseios, a angústia e a opressão vividos pelo homem. Como a banda atua no Brasil, a língua portuguesa foi escolhida para potencializar o poder de persuasão das letras junto ao vigor do estilo musical.

 

Cole na barra de seu navegador e confira!!!

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=IjpgFIkxkYE

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=thfK0WmlOwo

 

Spartacus faz abertura para

Accept em Porto Alegre

 

Dia 05 de abril , sexta-feira

Spartacus ao vivo pela TVE/RS

- Programa Radar / 18h30 -

 

_____________________________________________________

 

Notícias do novo disco...

Estamos na finalização do encarte e preparando seu envio para fabricação...

 

Imperium Legis

 

....................................................................................................................................

Uma outra nuance da gravação do primeiro CD...

Enquanto não chega o segundo disco do Spartacus, conheça a diferença de sonoridade da versão não masterizada do Libertae.

Vá à seção MÚSICAS deste site e confira...

....................................................................................................................................

 

Por onde estivemos...

 

Eclipse Studio Bar: 25 de fevereiro (POA/RS)

Dhomba: 03 de abril (POA/RS)

Embaixada do Rock (São Leopoldo/RS): 30 de abril

Divina Comédia: 10 de maio (POA/RS)

Signos Pub: 08 de julho (POA/RS)

La Bruja Rock Bar: 06 de agosto (Cachoeirinha/RS)

Opinião Bar: 09 de outubro (POA/RS)

Associação Cultural Canoas: 26 de novembro (Canoas/RS)

Bat Macumba: 04 e 17 de dezembro (POA/RS)

....................................................................................................................................

 

O segundo disco do Spartacus

Em maio de 2010, o segundo disco do Spartacus começa a ser produzido. O local de gravação escolhido foi o estúdio Hurricane em Porto Alegre/RS.

São 11 títulos que se dividem em releituras de músicas significativas da história da banda e composições novas. Todas as músicas arranjadas de acordo com o direcionamento já iniciado com o Libertae e com a introdução de arranjos orquestrais e de piano em dois temas.

As guitarras do disco, arranjos orquestrais sintetizados e o piano ficaram a cargo do guitarrista Victor Petroscki que já havia gravado as guitarras do primeiro trabalho editado da banda e que reuniu-se ao grupo de novo especificamente para a preparação e gravação desse segundo disco. Victor participará também do show de lançamento.

....................................................................................................................................

 

HISTÓRICO

::: Spartacus nos séculos XX e XXI :::

   Com o advento do LP "Rock Garagem II", pela Gravadora gaúcha ACIT, em meados dos anos 80, oito novas bandas foram lançadas em vinil para todo o Rio Grande do Sul. Através da faixa "Sem Cessar (o Destino da Humanidade)", executada nas rádios alternativas e comercializada através do referido disco, SPARTACUS obteve reconhecimento por parte do público e da mídia no Rio Grande do Sul logo em seu início. Em seguida, sofre alterações estruturais em sua formação, sempre tendo Marco Di Martino como mentor. Em 29/01/1992, no Teatro-Bar Porto de Elís, em Porto Alegre, faz sua última apresentação, antes de dissolver-se por tempo indeterminado.

   No final dos anos 90, o fundador e baixista Marco Di Martino, o guitarrista Victor Petroscki e o vocalista M Canto juntam-se para constituir uma base sólida que permita o retorno de Spartacus. No início de 2000, a entrada do baterista Erick Lisboa (Dee Erick) completa o quadro, possibilitando trazer a banda de volta ao palco.

Assim, participam de festivais e obtêm aprovação do público e da crítica.

Em março de 2001, Victor Petroscki viaja aos EUA e Marcelo Riccardi assume as guitarras. A banda, então, marca presença em apresentações no cenário musical de Porto Alegre, visitando também o interior do estado. Enquanto isso, é lançada a coletânea 'Rock Soldiers Vol. VI' que traz Spartacus como banda de abertura. Victor Petroscki retorna à banda no final de 2001. Em abril de 2002, é lançada a coletânea 'Good Music Rock Festival' que apresenta Spartacus e outras nove bandas selecionadas dentre 270 inscritas.

Entre as principais apresentações do grupo nos primeiros anos deste milênio, estão os shows no Acampamento da Juventude do Fórum Social Mundial em 2002 e 2003, a abertura do show da banda Patrulha do Espaço (fundada pelo ex-mutante Arnaldo Baptista), no Manara Bar, em Porto Alegre, e o Festival Heavy RS, no Bar Opinião, em 31 de maio de 2004, com encerramento do Dr Sin.

No final de 2004, é finalizada a confecção do primeiro CD inteiramente de Spartacus: Libertae, cuja campanha de divulgação de lançamento inicia em Pelotas, em 11 de dezembro, passando por Porto Alegre, no dia 16 do referido mês e culminando com a apresentação de 28 de janeiro de 2005, pelo Fórum Social Mundial, televisionada para todo o Rio Grande do Sul pela TVE/RS.

Após o lançamento do CD Libertae, Spartacus sai de cena para reavaliação e conseqüente reestruturação da banda. Victor Petroscki volta aos Estados Unidos e Erick Lisboa retira-se para projetos musicais diversos. Em seus lugares entram Rodolfo Chaves e Guilherme Oliveira, respectivamente guitarras e bateria. Em setembro de 2007, Rodolfo deixa Spartacus. Em novembro, o ex-guitarrista Márcio Massa - integrante de uma marcante formação dos anos 80 - faz uma rápida passagem pela banda. Victor Petroscki retorna dos EUA e, em setembro de 2008, a pedido da banda, se reincorpora ao grupo para a preparação e gravação de um novo disco.

Em fins de outubro de 2010, com a proximidade do término das gravações do segundo disco e do conseqüente término de mais uma passagem de Victor Petroscki pela banda, Spartacus apresenta seu novo guitarrista: Luciano Reis.

 

::: FORMAÇÃO ATUAL :::

Marco
Di Martino

Baixista,  letrista e compositor; criador da proposta da banda. Suas composições musicais têm a marca do heavy metal tradicional e as letras um especial critério de sentido e musicalidade.


M Canto

Inspirado pelos vocalistas de rock dos anos 70, nos gêneros pesado e progressivo. Tendo iniciado nos palcos de Brasília (banda Fusão), posteriormente integrou a banda Volúpia, já em Porto Alegre. Seu estilo é caracterizado pela diversidade de formas e pelo poder vocálico.

Luciano Reis

Guitarrista e vocal de apoio. Transita com naturalidade por praticamente qualquer estilo de rock, mas sua estética sonora não deixa dúvida de que é um genuíno guitarrista de heavy metal, com acentuado timbre pesado e solos em velocidade. Tem especial afinidade com as bandas dos anos 70, com a New Wave of British Heavy Metal, com o thrash, bandas argentino-espanholas e com o heavy metal brasileiro dos anos 80.

 

Guilherme
Oliveira

Baterista que tem a preocupação de imprimir energia e pulsação à precisão ritmica. Procura estudar e compor, buscando ’swing’’, velocidade e ‘feeling’. Caracteriza-se pela pegada de heavy metal tradicional, beirando o rock’n roll mais clássico.